RIA CAFÉ 2018-05-29T10:04:14+00:00

A vida começa e acaba no Ria Café, um estabelecimento feito de convívio e memórias, sempre presente no coração de Aveiro

moradatelemovelemail mapafacebook

A História do Ria Café

Hoje contamos a história de Marina Martins e Kais Lauoini e do seu negócio, situado na Rua do Clube dos Galitos, nº 5. Marina e Kais são psicólogos, amigos, pais, irmãos mais velhos, professores... Vamos resumir. Marina e Kais são proprietários do Ria Café e o resto vem por acrescento.

O variado percurso profissional de ambos cruzou-se no estádio municipal de Aveiro e pouco tempo depois decidiram assumir a gestão do negócio. Para Marina a paixão pela restauração começou desde cedo, quando efectuou trabalho de bar numas férias na Suíça e soube imediatamente que era através do contacto com o público que se sentia bem. Permaneceu na Suíça durante vários anos e foi deste modo que adquiriu grande parte da sua experiência em hotelaria. Trabalhou, mais tarde, sete anos no Olaria e como gerente estádio municipal de Aveiro, onde conseguiu imprimir uma grande dinâmica. Kais veio para Portugal no ano 2000 e trabalhou no hotel Imperial, a que se seguiu o restaurante Estufa na gafanha. Trabalhou posteriormente no Touro e Galo e por fim no estádio municipal.

Adquirir o Ria a quatro de Maio de 2007 foi uma aventura, mas uma que sem dúvida compensou. A clientela do Ria é deveras variada, contudo, o café sempre foi conhecido por ser o pousio de muitos estudantes aveirenses. Marina e Kais estão, portanto, numa posição privilegiada, a de poder testemunhar uma miríade de experiências que marcam a passagem para a idade adulta, no fundo, testemunhar vidas. Seja o roubo de um beijo antecipado, os desatinos amorosos em que parece que o mundo vai acabar, ou aquele primeiro cigarro fumado com algum nervosismo, não há muito que ainda não tenha passado pelos olhos destes dois empreendedores. Não são, porém, meros espectadores. É que no Ria, os clientes - muitos deles pessoas que frequentam o café diariamente - são vistos como família e mesmo com a casa a abarrotar, nem Kais, nem Marina deixam de socorrer um qualquer adolescente que busque no álcool um refúgio imediato, ou simplesmente sofra das angústias próprias da idade. Os pais, que inicialmente não percebem a atracção do estabelecimento, acabam por, após conhecer Kais e Marina, vestir-lhes o manto de guardiões, perpetuando uma relação de confiança e amizade.

Apesar da sua clientela jovem, sentadas nas mesas do Ria, vemos todo o espectro de gerações. Aliás, será provavelmente este gosto em frequentar o café, adquirido desde cedo, a génese da sua transgeracionalidade. Não é de todo invulgar ver clientes que veem ao Ria desde sempre, ou encontrar pessoas que regressam passados vários anos para tirar uma fotografia à mesa onde conheceram a sua alma gémea, ou celebraram a entrada na faculdade. O turismo, nacional ou internacional, também não passa ao lado deste mítico estabelecimento. Incontáveis bares enchem as cidades de vida e convívio, mas poucos têm o legado e energia do Ria Café, testemunhado nas paredes pelas inúmeras fotografias com caras de todo o mundo. Torna-se, portanto, um ponto de encontro e paragem obrigatório na cidade de Aveiro.

A decoração do espaço também constitui um grande atração. Desde que foi montado, o Ria tem mantido o seu aspecto. A ampla sala, bem iluminada pelas janelas que todos os dias cumprimentam o atarefado centro aveirense, acomoda uma vasto público e não se faz rogada em contar experiências passadas, impressas nas portadas de madeira carcomida e na ferrugem dos varandins em ferro. Para quem procure um cantinho mais íntimo, recomendamos as mesas ao pé do balcão com a sua parca e charmosa iluminação. Os veludos carregados de vermelho falam de paixão e vivacidade, os tons castanhos revelam os simples prazeres da convivência, imortalizada na memória colectiva através das caves e mesas de jantar para a família toda, tão típicas das famílias portuguesas. Em suma, a estrutura reflete a alma do Ria.

Não podíamos, contudo, falar de alma sem mencionar o staff. Profissional, dedicado e disponível, também ele faz parte da família e é essencial para manter o bom funcionamento da casa. Não é invulgar encontrar o staff de folga, a conviver com os habitués do estabelecimento, sem dúvida, um indício da boa convivência que brotou deste negócio.

Além dos artigos habituais de café / bar, neste espaço pode ainda experimentar shisha (tabaco com sabores). A nível de eventos destacamos a música ao vivo e o halloween, sempre com boa disposição e decoração a rigor.

Há 49 anos atrás não haviam praticamente cafés nenhuns em Aveiro. O Ria instalou-se no local onde era uma antiga fábrica de moagem e construiu merecidamente a sua reputação. Hoje temos uma oferta variada de bares e cafés, mas o Ria Café conserva um lugar especial no coração de todos os aveirenses. Não passe por aqui sem conhecer este pedacinho da cidade.

Galeria

Contactos

Morada

Rua Clube dos Galitos, 5
3810-085 Aveiro
Portugal
Telemóvel: 963 869 444
Email: riacafe@live.com.pt

Horário

Seg. a Dom. 08:00 às 02:00

Mapa