O BURACO 2018-04-13T10:27:15+00:00

Pratos tradicionais portugueses, ótima seleção de cervejas e um ambiente aconchegante num estabelecimento muito querido entre os aveirenses

moradatelemovelemail mapa

A História do Buraco

Numa noite aveirense, quatro amigos atravessaram a multidão da praça do peixe, deixando para trás graves de músicas indistinguíveis e esplanadas apinhadas, ora de pessoas, ora de copos vazios. No nº31 da rua Antónia Rodrigues, esperava-os Alice Conceição, a proprietária do Buraco, que lhes indicou a mesa deles. Antes, contudo, uma pequena pausa para descansar e recordar. Os quatro amigos, separados após o fim do curso, organizaram um último encontro, antes de um deles deixar Portugal para trás, em busca de uma vida melhor. À medida que se dirigiam para a sua mesa ao fundo da sala (era sempre aquela que escolhiam), o murmurinho da rua ia-se esbatendo cada vez mais, abafado pela fusão de Jazz & Blues que envolvia suavemente todo o espaço.
Os tons quentes e madeiras pareciam querer afastar o frio da rua, enquanto que a iluminação ténue da sala e o espaço aconchegante traziam uma sensação de intimidade ao grupo, quase como uma reunião secreta.
Sem perguntar nada, a D. Alice chegou com quatro cervejas importadas, todas elas diferentes, consoante o gosto dos quatro ex-estudantes. Um deles percorreu a parede com os olhos até encontrar, num cantinho perto do pé da mesa, uma inscrição com o nome de três deles. "É de 87, quando ainda não estudavas connosco." O rapaz ausente na inscrição olhou desconfiado para D. Alice: "É verdade, mas não é da minha altura" a senhora ri. “Foi o sr. João que montou o negócio em 1987.

Alice e o seu marido estiveram emigrados no Canadá e ao regressam a Portugal decidiram, revitalizar um espaço que tanto ressoava entre os habitués.
D. Alice casou a já excelente escolha de cervejas, vinhos e petiscos com pratos de cozinha tradicional portuguesa como a grelhada mista, a carne de porco à alentejana, o bacalhau com natas, o arroz de pato, o entrecosto de vitela e o polvo, confeccionados pelas mãos experientes do seu marido. Esta foi, simplesmente, uma união divinal.
A clientela também se manteve, simplesmente trocou a t-shirt do curso pela camisa e gravata. Sim, quem conhece o Buraco não esquece facilmente. A casa sempre teve nos estudantes (e ex-estudantes) a sua clientela mais fiel. Jantares de natal de biologia, ambiente e mecânica são religiosamente cumpridos todos os anos. Sábados são as noites de um grupo do CETA e volta e meia um grupo de dança vem comer um pica-pau acompanhado por uma cervejinha.
Quanto a diferenças, também as há. O turismo começa a fazer-se sentir nesta cidade à beira-mar e o Buraco não é excepção. Quiçá uma oportunidade para D. Alice ir recordando o seu francês. Os turistas, por sua vez, vão ficando cada vez mais enamorados com o estabelecimento, do qual um grupo de alemães é o perfeito exemplo. Todos os anos visitam Portugal e todos os anos vão almoçar ao Buraco. Sem excepção!
Mas também não é de estranhar. Boa comida e bebida, a preços acessíveis, num local longe da confusão onde se revivem memórias sem pressa, parece ser uma óptima combinação. Até tem uma lareira, para aqueles dias frios de Inverno...

Galeria

Contactos

Morada

Rua Antónia Rodrigues, 31-33
3800-103 Aveiro
Portugal
Telemóvel: 234105617
Email: a.conceicao.com@gmail.com

Horário

Seg. a Sáb. 09:00 às 19:00 e das às
Dom. Encerrado

Mapa