Revolta
— desde 2017 —

Quando a chapa quente dá sinais de que a carne está no ponto, vira-se o hambúrguer. Dá-se a volta, vá. E quando um negócio precisa de uma lufada de ar fresco, também se dá a volta. O mesmo aconteceu com uma hamburgueria do Mercado Manuel Firmino que capturou o olhar de Oscar e Sónia Cruz, um casal de empreendedores.

Quando encontraram um estabelecimento inativo, Óscar e Sónia contavam com 10 anos de experiência na restauração, mais concretamente na gestão de 4 casas de sucesso, ainda hoje a funcionar em pleno. E assim foi que o Revolta se veio juntar, a 7 de Dezembro de 2017, à Gula do Prego, cuja especialidade são pregos no prato e no pão, à Mania - cujo conceito se baseia em poké bowls de saladas e peixe - e dois restaurantes de Kebab. Pode-se dizer que Oscar e Sónia sabem variar a oferta. Especialmente Óscar que, segundo a sua esposa, é um bom garfo e, portanto já apurou bem o gosto e conhecimento.

Agarrando esta mais valia, o entusiástico casal partiu do zero. Re-imaginaram o conceito da casa anterior e, após extensas obras nasceu o Revolta, uma hamburgueria bem assente nos princípios de qualidade e variedade. Todos os hambúrgueres são feitos na hora, o que o que se constata de imediato pelo seu sabor suculento. Por outro lado, o Revolta frita batatas com um processo moroso, mas com excelentes resultados, por forma a conseguir o efeito estaladiço da batata frita de pacote. Possuem todo o sabor sem os conservantes e ainda nem mencionámos que a batata é doce, o que constitui uma agradável surpresa. Para quem prefere um almoço ou jantar de faca e garfo é possível pedir o hambúrguer no prato, com salada batata e arroz. O que seria, contudo, de uma boa refeição sem uma bebida a acompanhar. Também aqui, a Revolta, nos reserva uma agradável surpresa chamada Praxis. Vem de Coimbra e ostenta orgulhosamente o título de cerveja artesanal mais produzida em Portugal. Sem dúvida o complemento perfeito para os hambúrgueres do estabelecimento. Para quem queira evitar a carne, pode optar por três tipos de saladas ou hambúrgueres vegan.

Sempre à procura de sabores cada vez mais apurados e variados, o casal faz questão de alterar uma boa parte da carta, de seis em seis meses. A inspiração vem um pouco de todo o mundo e do palato experiente de Óscar, mas claro que alguns hambúrgueres mais requisitados se mantém firmes na ementa, de que o Revoltado é o exemplo perfeito. Podíamos falar um pouco mais acerca do processo meticuloso que cria os sabores únicos do Revolta, mas nas palavras sucintas de Oscar "no final, as coisas sabem bem e as pessoas não sabem porquê".

Mas não é só no palato que a casa revela o seu mérito. A remodelação foi fruto de um grande esforço e praticamente tudo o que se pode ver no interior do restaurante foi criado pelas mãos do casal, à excepção de uma bicicleta reconstruída a partir de um quadro antigo e pintada à mão, que se enquadra perfeitamente no conceito artesanal da casa. O espaço amplo apresenta vários locais à escolha, desde a sala no rés-do-chão dentro do Mercado Manuel Firmino, ou a esplanada no primeiro andar com vista privilegiada para o centro de Aveiro. Nos dias de chuva os clientes apreciarão, certamente também, o elevador que os transporta diretamente do estacionamento subterrâneo do mercado para o restaurante.

O Revolta é inequivocamente um excelente local para degustar um bom hambúrguer (e não só!). A clientela é variadíssima e, por vezes, todo o espaço chega a estar completamente ocupado por grupos que não resistem a estas delícias grelhadas.
Agora fica a questão. Vai uma trinca?  
Revolta

 

2019-04-02T09:20:48+00:00