A Nossa Quinta
— desde 2018 —

O álcool arde de maneira quase invisível no assador envernizada. O chouriço deixa escapar uns pingos de gordura que atiçam a chama e o fio que ata o tradicional enchido fica um pouco chamuscado. Enche-se um copo de vinho. É mais um petisco bem confeccionado na Nossa Quinta, em Aveiro.

Este é um negócio que nos chega de Celorico de Basto e a história propriamente dita começa com Maria Olívia, uma senhora nascida e criada na capital do queijo da serra que começou o seu percurso profissional como costureira. O seu marido dedicava-se à compra e venda de borregos. Era uma ocupação que, de resto, toda a sua família conhecia bem. Pertença da família era a Quinta Santo António do Rio, de 17 hectares, repleta de vinhas, olivais e eden verdejante para os animais de pastoreio, especialmente para as ovelhas de raça bordaleira.

Quando há 22 anos atrás a quinta passou para a geração seguinte, as casas da propriedade foram reconstruídas e foi criado um restaurante, por forma a abrir as portas ao agroturismo. Foi aqui que se começou a aperfeiçoar a arte de bem servir que se perpetua na Nossa Quinta, em Aveiro: borrego de raça bordaleira, bacalhau, vitela, batata a murro e migas são algumas das iguarias que aqui se podem encontrar, sendo que muitos dos pratos são preparados em forno a lenha. Para quem não aprecie borrego, lembre-se que o segredo está na confeção e seleção do animal. A Nossa Quinta domina bem a matéria tendo já ganho o 1º prémio do Borrego do Douro, em 2015. Maria Olívia conta com muitas pessoas que, presentemente, se ocupam da cozinha, mas ainda assim, não consegue manter as mãos afastadas das panelas. O resultado de muitos anos a cozinhar com gosto…

Face ao sucesso do estabelecimento e tendo em conta que parte da família se tinha mudado para Aveiro, pôs-se em cima da mesa a possibilidade de trazer a gastronomia típica da Beira para a cidade dos salineiros, em Abril de 2017, mais especificamente para a rua Conselheiro Luís de Magalhães, nº44, onde anteriormente se encontrava uma casa de batidos. O novo estabelecimento assumiria, porém, a faceta da típica adega beirã, dedicando-se mais aos petiscos: pão de enchidos, chouriça na púcara, sandes de pernil com queijo da serra... Os paladares mais gulosos podem também deleitar-se no final da refeição, com, por exemplo, requeijão com doce de abóbora ou pão de ló de Ovar. Recentemente, a Nossa Quinta estabeleceu também uma parceria com a Lovecraft Beershop para trazer até aos seus clientes o prazer de descobrir a cerveja a artesanal - que, incidentalmente vai muito bem com uma sandes de pernil! - e que complementa na perfeição a carta de vinhos do Douro, Dão e Alentejo.
Na Nossa Quinta pretende-se que cada pessoa se sinta em casa e que a experiência a faça voltar. Até porque afinal esta é uma quinta que é de todos e é a casa que todos regressamos.  
A Nossa Quinta

 

2018-12-18T16:46:57+00:00