Pastelaria Santa Joana
— desde 1975 —

À medida que os ovos moles aveirenses ganhavam fama mundial, inúmeras casas dedicadas a este doce conventual foram surgindo ao longo do tempo. Todavia, continua a ser pertinente relembrar e elevar o espírito pioneiro daqueles que inicialmente criaram a reputação deste doce. Um perfeito exemplo deste espírito é a pastelaria Santa Joana, localizada na Rua dos Mercadores 22, que continua a deliciar Aveiro com a sua pastelaria de fabrico tradicional.

A casa abriu portas em 1975 e já passou por algumas mãos. Quem tem muitos cabelos brancos, provavelmente, recordará o antecessor da pastelaria Santa Joana, o café História, contudo, a maior parte dos aveirenses relembrará sim, a gestão de D. Rosinda e de Inácio que ergueram a fama e qualidade da casa. O estabelecimento ficou de seguida nas mãos capazes de Paula Brito, que já lá trabalhava há vários anos.

Por fim, Alejandro Rodrigues e Breyda Rodrigues assumiram a liderança da casa. Conheceram-se na Venezuela e quem sabe, talvez tivessem ficado por lá, não fossem de Aveiro os pais de Alejandro. A vontade de conhecer Portugal falou mais alto e o casal veio recomeçar uma vida nova na cidade dos moliceiros. Em reconhecimento da experiência e saber-fazer, ofereceram sociedade a Paula. Apesar destas mudanças, existem constantes neste estabelecimento: a simpatia com que se presenteia cada cliente que entra na pastelaria, o ambiente informal e os pastéis feitos na casa, respeitando as receitas de antigamente. Aliás, não são só as receitas que são iguais, também as mãos que as preparam são as mesmas: Rosa Maria e Maria da Conceição, carinhosamente conhecida por todos como São, são os milagres por trás do sabor, contando entre elas com mais de 40 anos de experiência na Santa Joana. Alguns vizinhos ainda recordam a altura em que São, com os seus 16 anitos, carregava os tabuleiros de pastéis da rua dos Marnotos, onde antigamente era feita a produção, para a Santa Joana.

A casa não só tem mantido a clientela como a tem expandido. Aos habitués que se sentam sempre na mesma mesa e pedem o pastel predileto, juntam-se turistas de várias nacionalidades para degustar os famosos ovos moles. Os palmiers também têm a reputação de serem dos melhores de Aveiro. Que o diga o casal lisboeta que telefonou para encomendar 40 destas delícias e, simplesmente, retorquiu perante o espanto de Paula: 'os vossos palmiers com 2 dias, são melhores que outros frescos'. Seria ainda uma grande injustiça não mencionar as excelentes broas castelares que voam para fora do estabelecimento, especialmente no Natal.

Não existem segredos para o bom funcionamento da casa, além dos que já referimos, mas efetivamente, existe ainda um mistério por revelar. Sabe, é que entre os clientes mais antigos, havia um grupo de senhores que se sentava sempre no mesmo sítio, e volta e meia, acicatava a curiosidade de Paula referindo que atrás das portas onde presentemente se faz a produção de bolos, era um sítio onde 'se passava muita coisa'. Uma curiosidade que talvez alguém que leia esta história possa revelar.

Recentemente, o negócio aderiu à iniciativa Café Suspenso, em que se deixa algo pago para alguém consumir mais tarde, perpetuando desta forma o bom ambiente e espírito de dar e receber que tão bem caracteriza a casa. Podíamos continuar a referir as qualidades deste estabelecimento, mas deixamos essa tarefa para a Sra. Virgínia Lopes que não resistiu, durante a entrevista, a dar gentilmente o seu contributo: 'são muito simpáticos e tem muito bom atendimento'.  
Pastelaria Santa Joana

 

2018-07-27T10:13:28+00:00