Restaurante Abílio Marques
— desde 1963 —

Em 1963, abre na Rua da Capela, nº182, no Bonsucesso, a mercearia de Abílio Marques e da sua esposa, Maria Ratola Coelho. O estabelecimento começou com uma oferta reduzida, mas foi de tal forma expandindo que alterou o seu funcionamento para café. A instabilidade político-social que se vivia na década de 60 culminou em conflitos armados em vários países africanos, o que por sua vez resultou no regresso de muitos militares combatentes. Ao regressar de zonas mais quentes a terras portuguesas, estes conterrâneos que voltavam, traziam consigo gostos de origens africanas. Os grelhados eram sem dúvida as confecções mais requisitadas e foi com este "empurrão", juntamente com o facto da casa começar a ganhar tracção enquanto café, que Abílio resolveu dedicar-se também aos grelhados, em especial, ao frango de churrasco e consequentemente, ao arroz de cabidela. O estabelecimento teve um crescimento vertiginoso e, em pouco tempo, não havia quem não falasse no "Abílio dos Frangos" - como é conhecido entre os aveirenses - desde comerciais que percorriam o vasto tecido industrial aveirense e que nas suas idas e voltas encontravam sempre tempo para o famoso restaurante, à hora de almoço, passando por trabalhadores da zona e terminando naqueles que simplesmente não passam sem um franguinho bem assado.

A dinâmica da casa, porém, também tinha as suas desvantagens. Com uma área de restauração bastante ampla e apenas quatro ou cinco pessoas a "dar conta do recado", este era um trabalho que exigia perseverança, algo que felizmente não faltava a Abílio. Contudo, com o avançar dos anos, Abílio começou a pensar em passar o testemunho do legado que criou e a escolha recaiu sobre o seu filho, também ele Abílio e o seu genro, João Dinis. João, que hoje nos relata a história deste conhecido restaurante, não tinha experiência em restauração, mas o voto de confiança inspirou-o para unir esforços com o cunhado, para continuar a cultivar o bom nome do estabelecimento. Em Janeiro de 1975, lançaram então mãos à obra, e começaram por renovar o restaurante. De seguida, expandiram um pouco a ementa e por fim criaram um take away. O negócio conta também com um matadouro de leitões certificado que garante que para o prato dos clientes só vá o melhor leitão. O bacalhau com natas, à Zé do pipo e o polvo à lagareiro são outro exemplo de pratos muito procurados. A acompanhar as refeições podemos apreciar algumas memórias expostas nas paredes do restaurante, a celebrar alguns encontros interessantes no Abílio, nomeadamente a visita do conhecido chefe Silva, eterna cara das teleculinárias, que deve ter, certamente, trocado algumas impressões sobre as óptimas receitas do Abílio.

Nos dias que correm, o Abílio é uma casa que dispensa grandes apresentações. O staff alargado de 24 pessoas não têm mãos a medir com os dois grandes salões e com os frangos a saltar a grande velocidade da grelha para o prato, perpetuando o bom funcionamento de uma casa de sucesso. E já sabe, esta é um estabelecimento que funciona com o noMenu, portanto quando falta tempo, não hesite em ligar.  
Abílio Marques

 

2018-06-04T15:08:43+00:00