RESTAURANTE FERRO
— desde 1982 —

Em 1909 é inaugurado no nº 30 da rua Tenente Resende, em Aveiro, um edifício projetado por Francisco Rocha, que viria a fazer parte do rico património de arte nova, tão característico da cidade e que hoje é conhecido por albergar a Pensão Ferro. Por cima da sua entrada em aparelho de pedra, podemos seguir o sinuoso percurso dos relevos florais, esculpidos num arco preenchido por duas generosas janelas em vidro e ferro. As palavras Labor e Honor foram epigrafadas, respectivamente à esquerda e à direita, nos medalhões que repousam no extra dorso do arco, quiçá o mote para o primeiro negócio que funcionou no edifício: a serralharia Manuel Ferreira. A arquitetura exterior foi preservada até aos dias de hoje e está inclusivamente planeado o restauro do painel de azulejos no 2º andar.

Após o funcionamento como serralharia, o prédio foi adquirido pelo casal Ernesto Grego e Maria Ferro, sendo que a Sra. Maria "emprestou" o seu sobrenome ao negócio. No primeiro andar funcionava a componente de restauração, enquanto que no segundo andar estavam os quartos. Anos mais tarde, o filho do casal, o Sr. António Ferro, juntamente com a sua esposa, a Sr. D. Maria Augusta, deram continuidade ao negócio e contribuiriam para a reputação da casa, que passou a ser conhecida pelo dedicado serviço de qualidade assim como pelos pratos confeccionados de bacalhau: caras, línguas e samos de bacalhau. As caldeiradas, com peixe fresco acabado de chegar à lota, e as carnes, nomeadamente o cabrito, assim como o cozido à portuguesa, fazem igualmente as delícias dos clientes, nunca esquecendo, claro, os bons vinhos, seleccionados pelo Sr. António Ferro.
O passar dos anos levou o casal a explorar unicamente a secção hoteleira, acabando por ceder o espaço de restauração a uma empresa de despachantes oficiais.

No entanto, quis o destino que a Pensão Ferro ganhasse novo fôlego e renascesse das cinzas. Em frente à Pensão Ferro encontrava-se o restaurante Zé Bissa, explorado por Maria Abrantes e António Cardoso, que ao aperceberem-se que o Sr. António Ferro desejava abandonar o negócio por completo para dedicar-se à família, propuseram-lhe a aquisição do espaço. Em 1982 a Pensão Ferro reabriu, na sua totalidade, sob nova tutela e assim permaneceu até aos dias de hoje. Ao cardápio original foram adicionados os pratos com mais procura procura, tais como a caldeirada de enguias e o bacalhau com broa. O bom ambiente da casa manteve-se, mas também adquiriu outros tons, pintados por gerações de estudantes foliões. A própria Maria Teresa confessa ser uma adepta da tertúlia e do convívio, e recorda alegremente as noitadas com amigos à porta fechada, que se prolongavam até ao raiar do dia, verdadeiros palcos de sessões de fado em que se dava a conhecer a alma, a garra e a perícia das gentes aveirenses. Mas não são só os aveirenses que vêm na Pensão Ferro um excelente ponto de paragem. Maria relata-nos em episódio curioso de um lisboeta que fazia questão de todos os meses visitar a Pensão Ferro para se deliciar com a tão famosa caldeirada.

O apelo desta casa é hoje mais que evidente pelas filas diárias que preenchem a Rua Tenente Resende, uma das mais movimentadas ruas da Beira-Mar, oferecendo uma oportunidade única de conhecer a qualidade e atmosfera única de um dos restaurantes mais conhecidos da cidade.  
Restaurante Ferro

 

2018-05-16T10:42:58+00:00