Galetos Dourados
— desde 1990 —

GALETOS DOURADOS · AVEIRO NOSSO

A nossa história começa há mais de meio século atrás, quando em 1955 o pai do Sr. José Manuel de Sousa Vale sai de Penafiel para trabalhar em Aveiro numa loja de vestuário. O Sr. Sousa era ainda um bebé. O seu pai ficou a trabalhar em Aveiro durante 9 anos, até que regressou a Penafiel.

Casado, com 22 anos e com algumas incertezas quanto ao seu futuro em Portugal, o Sr. Sousa acaba por emigrar para o Brasil. Apesar do casal abrir um capítulo novo na sua vida, tinham ainda assim alguém com quem relembrar a terra natal, nomeadamente o cunhado, que já se encontrava no Brasil antes deles e, mais tarde, veio a ser um elemento crucial na criação dos Galetos Dourados. Entretanto, o Sr. Sousa fez um pouco de tudo no Brasil, desde trabalho em lojas de vestuário, passando pela gestão de um restaurante com 35 empregados e um armazém de doces tradicionais do Brasil.
A saudade regressa, contudo, ao peito do Sr. Sousa, mais especificamente as memórias da cidade que o acolheu na sua meninice. Regressa a Portugal em Outubro de 1999.

O cunhado que, entretanto, tinha regressado antes do Sr. Sousa e da sua esposa, tinha montado dois negócios: uma loja de roupa, da qual a esposa do Sr. Sousa foi posteriormente sócia, e o restaurante Galetos Dourados. Mais tarde, o Sr. Sousa acaba por ficar com o estabelecimento e a sua esposa junta-se a ele na gestão do negócio. O nome deve-se a uma iguaria brasileira, cujo nome é também conhecido em algumas terras lusas: um frango pequeno que se assa no espeto.

E é desta forma que o famoso restaurante vai ganhar a sua identidade: um espaço que transmite a tranquilidade e harmonia aveirense com influências brasileiras: um perfeito reflexo do proprietário. Viajado e experiente, o Sr. Sousa retira algumas lições do seu percurso e não hesita em aplicá-las à filosofia do seu estabelecimento. No Galetos Dourados o cliente encontrará sempre um espaço asseado e organizado, assim como os típicos pratos de criar água na boca: picanha, maminha, frango à passarinho, feijoada à brasileira e moqueca de camarão, são apenas alguns exemplos, acompanhados pela incontornável caipirinha.

O Sr. Sousa, põe, na confeção destes pratos, a qualidade acima de tudo. Para ele a satisfação do cliente vem em primeiro lugar, e esta preocupação estende-se a outras áreas. Certo dia, um grupo de pessoas invisuais veio ao restaurante e o Sr. Sousa rapidamente se apercebeu das dificuldades na seleção dos pratos a partir da sua ementa.

Com o apoio de um dos clientes desse grupo, retificou de imediato a situação. Atualmente, orgulha-se de ser um dos poucos restaurantes a disponibilizar um menu em braille, apesar de que gostaria de ver os restantes estabelecimentos (de restauração ou não) a seguir-lhe os passos.

O Galetos Dourados é já um restaurante com história: recebe todos os anos na semana do enterro, vários grupos musicais (Delfins, Xutos e Pontapés, Anjos, Luís Represas, Rui Veloso, Toy, para citar alguns) e inúmeras foram as celebridades que passaram as suas portas, celebridades como Ana Bola, João Pinto, Marisa Cruz e Paulo Sousa.Contudo, existe algo que o Sr. Sousa sempre colocou bem alto na sua lista de prioridades, algo que qualquer pessoa que entre no seu estabelecimento se apercebe de imediato: acolhimento e um sorriso nos lábios.

VISITE O RESTAURANTE

2017-11-19T15:20:36+00:00