Convívio
— desde 1973 —

CONVIVIO · AVEIRO NOSSO

Em Julho de 1973, era entregue à Sra. Maria Luísa e Sr. Manuel Azevedo o alvará de um estabelecimento simplesmente conhecido como Café Bilhares. Dando continuação à veia empreendedora do pai do Sr. Manuel, que anteriormente fazia do espaço um armazém de venda de produtos agrícolas, o casal decidiu criar um espaço de convívio para as redondezas, que na altura se encontravam virtualmente desprovidas de serviços. Esta pequena aventura comercial rapidamente ganhou tração: os senhores jogavam bilhar e as senhoras faziam croché, aquecidas por uma lareira religiosamente ateada, no Inverno, pela Sra. Maria Luísa.

O sólido balcão em madeira, ainda hoje presente no Convívio, testemunhava a passagem frenética de clientes que tomavam o café de modo apressado. Tal era a afluência de clientela, que para espanto do casal, foi necessário fazer obras para expandir o estabelecimento.

As obras foram realizadas e cedo o nosso casal se apercebeu que o que tinha começado como uma pequena aventura, se estava a tornar num negócio a sério. Sendo que a Sra. Maria Luísa e o Sr. Manuel Azevedo exploravam o café apenas em horário pós laboral (ambos tinham outra profissão), viram a necessidade em criar uma equipa de funcionários que lhes permitisse manter o mesmo a funcionar num horário mais alargado. Apesar de tudo, o facto de não poderem estar presentes para gerir o negócio continuava a preocupá-los e com a afluência constante ao estabelecimento decidiram, por fim, em 1977, criar uma sociedade com os empregados de maior confiança. Em 1978, o café entra em obras para expandir novamente o espaço e foi com esta estrutura que o Convívio permaneceu até à presente data. A mudança de nome para “Convívio” também ocorre nesta altura e reflete a alma que o espaço adquiriu: um local de convívio e amizade.

O Convívio respirava agora um pouco mais desafogadamente. Novos sócios vão tomando as rédeas do negócio à medida que os mais antigos desfrutam do seu merecido descanso e e este tem sido o modus operandi do estabelecimento até aos dias de hoje. Desta feita, o Convívio deve o seu êxito a uma panóplia de nomes que sempre deram o melhor de si à casa: António, Vítor Almeida, Zé Augusto, Porfírio Linhares, Vítor Baptista, Flávio Morais Pereira e Luís Silva.

Mas não foi só a nível de gestão que o Convívio se foi reinventando. Em 1974, iniciava-se o curso de telecomunicações na universidade de Aveiro. À medida que esta se desenvolvia e crescia, também a clientela do Convívio se transformava, tornando-se até aos dias de hoje num ponto de encontro para os estudantes universitários. Desta monta, o Convívio adaptou-se aos gostos e necessidades estudantis. A par da gastronomia mais tradicional e do copo de vinho podemos agora encontrar a cerveja, o shot, o hambúrguer e outros pratos pratos sempre requisitados.

Este é um estabelecimento que já serviu 3 gerações em simultâneo, reunindo curiosamente avós, pais e netos na mesma sala. Muitos, já com o seu percurso académico terminado, regressam agora para matricular filhos, acompanhar desfiles ou simplesmente relembrar a cidade, voltando sempre ao espaço de convívio em jeito de recordação dos bons velhos tempos académicos.

E assim é o Convívio, um espaço emblemático cuja aparência permanece praticamente igual, mas que graças à sua história garantiu um lugar na memória da maior parte dos clientes. Este é um lugar que irá para sempre ficar ligado às várias dezenas de milhares de estudantes que aprendem, pelo convívio, os mais preciosos valores: a amizade e o amor pela cidade de Aveiro.

VISITE O CAFÉ

2017-11-21T18:34:00+00:00