Casa Benfica
— desde 1992 —

CASA BENFICA · AVEIRO NOSSO

No dia 17 de junho de 1992, a poucos dias do arranque da 89ª época do Sport Lisboa e Benfica, era fundada A Casa do Benfica de Aveiro. Um ano mítico, marcado pela conquista da Taça de Portugal, a substituição dos treinadores Sven-Göran Eriksson pelo croata Tomislav Ivic e este por Toni, a par com os reforços de plantel protagonizados pelos internacionais Mozer, Mostovoi e os lendários Abel Xavier, Hélder, João Pinto e Paulo Futre, este último a meio do campeonato.

Reza a tradição que os benfiquistas de Aveiro apreciam o jogo à boa moda bairrista, em amizade, de mesa farta e casa cheia. Para o comprovar, nasceu pela mão do Engº Joaquim Arnaldo da Silva Mendonça, no edifício Delta da Avenida Lourenço Peixinho, a Casa de Benfica de Aveiro, com o número 29 e o mote “A Casa de todos os amigos do Benfica”.

Em poucos meses, a direção pioneira de Manuel Morais constituiu uma lista de 100 sócios, chegando aos 200 em 1996, altura em que é eleito Orlando Silva, coincidindo com a mudança para um espaço maior, ainda na Avenida Lourenço Peixinho. O primeiro espaço tinha áreas reduzidas, com apenas mini-bar e snooker, enquanto o segundo, bem mais amplo, acrescia bilheteira, merchandising e mesas para jogar à sueca ou dominó, todos os dias, a partir das oito da noite. Em 2000 é eleito Alexandre Sá, seguido em 2007 por Jacinto da Silva. 2011 foi o ano de mudança para as atuais instalações da Casa na Rua Alberto Soares Machado, no antigo Café Quindim que desde março de 2017 se encontra sob a direção de Cláudia Rodrigues, atual Presidente da Comissão Administrativa.

A nova administração é contada no feminino pela “desde sempre” benfiquista Cláudia Rodrigues, a sócia nº 271 que pôs as mãos à obra e a devida ordem na casa, na nobre missão de “melhor servir os amigos do Benfica”. Uma façanha conduzida a pulso com a colaboração da Mané Azevedo, benfiquista de gema, que se juntou à causa no âmbito dos 25 anos da casa. Juntas, conseguiram em poucos meses reabrir a bilheteira e a loja do Benfica, re-introduzir serviços e recuperar a confiança dos sócios. O reconhecimento fez-se chegar pela própria Direcção do Benfica, na forma de um convite para a tribuna presidencial no jogo Benfica-Braga, a convite do Presidente Luís Filipe Vieira.

Nas paredes da Nova Casa do Benfica de Aveiro destacam-se o Albergariense José Bastos e o Sanjoanense António Veloso, figuras imortais da história do Sport Lisboa e Benfica. Ao longo de três décadas, a Casa do Benfica de Aveiro teve também as suas glórias. Primeiro em 1993, ano em que recebe a taça do Campeonato Nacional de Pesca, ao qual se seguiu, em 1996, a do Campeonato Nacional de Badminton. Finalmente, em 2016, a equipa de Futsal Feminino sagra-se Campeã Distrital da 3ª divisão, ao qual se junta o 10º lugar no Campeonato Mundial de Sueca do SLB.

A casa recebe os sócios e amigos com serviço de bar, mesas e esplanada, bilheteira e Loja do Benfica. O ambiente é amigável e o convívio redobrado pelas histórias contadas pelos mais velhos, muitos deles sócios de dois dígitos, como é o caso do Sr. António Lucena, sócio fundador nº29, que nos fala do verão quente de 93 e da magia de João Pinto na vitória por 6-3 frente ao Sporting. Sócios que animam e encantam pela paixão com que descrevem as glórias, muitas vezes ouvidas na rádio, como é o caso do ex-presidente Jacinto Silva quem, para além de ter assistido à inauguração de dois estádios e contribuído para a construção do novo a 5$ a enxadada, recebia em Huambo as notícias e relatos do glorioso no emissor CR6-RA do Rádio Clube de Angola.

Esta é uma casa simples, verdadeira e autêntica. Um refúgio que cruza a glória com a paixão, onde reina a amizade suprema, sob a égide do voo da águia.

VISITE A CASA

2017-11-19T14:35:19+00:00