Boteco
— desde 2016 —

BOTECO · AVEIRONOSSO

Na porta 8, encontramos o Boteco, um espaço jovial e luminoso ancorado ao Cais dos Botirões, hoje um espaço colorido, em tempos branco como o sal, que como nos conta o Sr. Feliciano, nascido na Beira Mar de Aveiro, já foi um dos lugares de maior atividade económica da cidade. No lado norte do cais encontrava-se a antiga Mercearia do Pascoal, recentemente convertida no Bar O Boteco pelas mãos de Ricardo Martins, empresário da indústria hoteleira apaixonado por Aveiro, pelas tradições do São Gonçalinho e pelos saborosos sabores tropicais dos carismáticos botecos brasileiros.

O cais foi construído no séc. XIX como parte do alargamento do bairro piscatório até ao Rossio, afastando do centro da cidade a circulação do pescado e do sal. Fazia a ligação à Praça do Peixe e era lá que se encontrava a maior fartura de peixe, vendido diretamente nas embarcações pelos pescadores. Chegavam ao cais às 5 da manhã com paragem obrigatória no mata-bicho do Zé da Bissa ou da Tasca do Jesus, a figo passado com bolacha regada a traçado, antes de seguirem para a Barra de onde voltavam ao meio-dia carregados de ameijoa, mexilhão, petinga, carapau e robalo. De lá seguiam as orgulhosas varinas com os alguidares de latão cheio ao cimo de marisco fresco que era então vendido porta-a-porta pela cidade.

É nesta tradição casada ao conceito de bar tropical que se inspira o Boteco, com saxofone ao vivo e variadíssimos espetáculos de rua, que se ajustam que nem uma luva à atmosfera aveirense, no conforto da esplanada encostada ao Cais dos Botirões e todas as sensações que o Mestre Ricardo tem a mestria de proporcionar com as suas deliciosas caipirinhas.

VISITE A LOJA

2017-11-19T13:36:39+00:00