A Desconfiada
— desde 2016 —

Ana Guimarães pode ter traços de desconfiada, mas é a firmeza da sua personalidade e apego a Aveiro que transparece na boa fama da sua loja. Foi a filha mais velha quem deu o nome à casa, quando em jeito de brincadeira lançou o mote da mãe ser um pouco desconfiada. Dito e feito, não foram precisos mais  de dois meses para, a 15 de Junho de 2016, mudar de vida e trocar o ensino de línguas pelo comércio, com um conceito de loja focado no freguês aveirense e num espólio de marcas nacionais de altíssima qualidade, que fazem as delícias de quem valoriza o melhor que temos.

No nº17 da Rua José Estevão pululam os objetos inesperados de criação e produção portuguesa. Encontramos a divertida marca ARCHIVO VINTAGE com as t-shirts MACAL, CASAL, ZUNDAPP a par com os excêntricos aventais OLIVA ou LANOL, telhas e galos em cerâmica preta, toalhas de praia com padrões lindíssimos, sem esquecer os suaves e perfumados sabonetes. Artefactos que encantam e enchem de orgulho, empacotados no sorriso da Ana, que não deixa ninguém indiferente ou desconfiado.

Para esta jovem empreendedora, vale a pena apostar no produto português e dar visibilidade ao pequeno criador e ao produtor nacional como forma de revitalizar a economia e o orgulho da nação. Na sua mente, efervescem, também, preocupações com a pegada de carbono excessiva, resultante da logística necessária ao comércio internacional. A Desconfiada é, para todos os efeitos, uma loja onde se pode comprar com consciência, uma vez que todos os seus produtos são portugueses, facto que, com frequência, surpreende agradavelmente os clientes.

O percurso relativamente curto deste colorido estabelecimento foi o suficiente para criar relações empáticas, tanto com os comerciantes da rua José Estevão - que, segundo Ana, partilham de uma amistosa cumplicidade - como com a clientela que, ora entra com a curiosidade acicatada, ora regressa com um sorriso nos lábios. Ironicamente, alguns transeuntes chegam até a entrar, porque se sentem desconfiados com o nome do negócio.

A loja teve projecção com o boca-a-boca dos fregueses, ficando conhecida por ter uma grande variedade de souvenirs e acessórios úteis que, com as suas cores garridas ou texturas minuciosas, garantem passagem para fora das portas da Desconfiada.

De salientar a exótica bicicleta, construída com madeiras nobres, pelo marido de Ana, António Rocha, que abrilhanta imediatamente a entrada da loja. Um artigo único que demonstra o génio e a dedicação que é possível encontrar nas gentes lusitanas. Um artigo que representa perfeitamente a unicidade deste inebriante estabelecimento, que já contagiou os aveirenses, e do qual somos fãs incondicionais.  
A Desconfiada

 

2018-01-03T14:47:54+00:00