Pastelaria Ramos
— desde 1929 —

Rua Dr. Lourenço Peixinho, nº86. Há estabelecimentos que se confundem com a história da própria cidade, a “Ramos” é um desses locais. Fundada a 30 de Março de 1929, já nas instalações atuais da Av. Lourenço Peixinho, a pastelaria, um dos ex-libris de Aveiro, surgiu pela mão de Aníbal Ramos, que a manteve até 1990. Até chegar a Vítor Carvalho, atual proprietário, ainda teve outro dono, mas o ano 2010 marca a viragem para uma maior modernidade “mas ancorada na tradição e valores de sempre”.

Entrar na “Ramos” é uma tentação. Das que só muito a custo e com uma tremenda clarividência de espírito se resiste a mais do um “pecado” doce e suave. A montra com que se encara mal se abre a porta é um deslumbre e ao visitante, mesmo aquele que é cliente diário e assíduo, assalta uma dúvida: qual levar? Por onde vou hoje viajar no reino da imaginação polvilhada de sabores únicos?

Um desses sabores únicos e que certamente poucos não provaram é o popular “cartucho”. Um bolo que hoje é comum mas que nasceu “na arte e na mente” dos pasteleiros inigualáveis da “Ramos”. Um doce que foi durante muitos anos apenas vendido no espaço de Vítor Carvalho, uma vez que, patenteado, era impedido de ser produzido e comercializado numa outra pastelaria qualquer. Outra das iguarias específicas são os “éclairs” de caramelo e chantilly. Não é original mas foi aprimorado ao limite do sabor. Basta provar para perceber.

Para Vítor Carvalho a oportunidade de adquirir a “Ramos” foi uma espécie de “el dorado” para o responsável, que com experiência no negócio, não deixou fugir a possibilidade. Hoje, por dentro, percebe as razões do sucesso, que passam por “gerações de pasteleiros, de pai para filho, receitas tradicionais, funcionários com mais de 40 anos de casa e, sobretudo, dedicação máxima”, dando ainda como exemplo o facto de ter “duas funcionárias a tempo inteiro só a fazer ovos moles, cumprindo, com todo o rigor, a receita que vem do início”.  
Pastelaria Ramos

 

2018-01-03T15:26:55+00:00